sexta-feira, dezembro 04, 2009

SE...


SE...

Se ninguêm é sério aos dezessete, porque as palavras do Rimbaud ainda nos acompanham?
Por que coisas sem importância continuam a ecoar pelo mundo 150 anos depois?

Duvido que os textos dos escritores com mais de dezessete anos citados aqui serão lembrados daqui alguns anos.
Na verdade, duvido que qualquer coisa daqui será lembrada.

"Eu sumiria daqui se a morte não fosse outro tédio!"

"... sentir que não vale a pena fazer nada."

"O grande sol na eira
Talvez seja o remédio...
Não quero quem me queria,
Amarem-me faz tédio,
Baste-me o beijo intacto
Que a luz dá a luzir
E o amor alheio e abstrato
De campos a florir.
O resto é gente e alma:
Complica, fala, vê.
Tira-me o sonho e a calma
E nunca é o que é."

Outrora, se bem me lembro, minha vida era um festim onde se abriam todos os corações, onde todos os vinhos corriam.
Uma noite, sentei a Beleza no meu colo. - E achei-a amarga.- Injuriei

Arthur Rimbaud

Ao som de: Matchbox Twenty =)

Nenhum comentário: