domingo, abril 25, 2010


Enquanto os planos que eu tinha
Iam por água abaixo
O vento arrancando o medo
Do meu cabelo
Sentindo o tempo perdido
Correndo nas minhas veias
Agora eu vou ter que mergulhar
E aprender de novo a respirar 
Ninguém está contente
Ninguém aqui é diferente
Ninguém é culpado
Ninguém aqui é inocente
O vento arrancando o medo
Do meu cabelo
Sentindo o tempo perdido
Correndo nas minhas veias
Amanhã tudo vai mudar
E achar de novo um jeito de voltar
Ninguém...

Versão visual.

Nenhum comentário: